Logo
Logo Logo Logo

Noticías

Copom avalia que já seria possível corte maior dos juros, traz ata

A conjuntura econômica já permitiria um corte da taxa básica de
juros maior do que o que foi decidido na reunião da semana passada, de 1 ponto percentual. A observação consta da ata daquela reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), divulgada nesta terça-­feira. Os integrantes do colegiado ressalvaram, contudo, que a continuidade de incertezas e fatores de risco que ainda pairam sobre a economia tornaria adequada a manutenção do ritmo definido, de 1 ponto percentual, com o juro caindo para 11,25% ao ano.

“Os membros do Comitê ponderaram sobre o grau de antecipação do ciclo desejado. Por um lado, argumentaram que a evolução da conjuntura econômica já permitiria uma intensificação do ritmo de flexibilização monetária maior do que a decidida nessa reunião”, traz a ata. Na sequência, apontam que, “dado o caráter prospectivo da condução da política monetária, a continuidade das incertezas e dos fatores de risco que ainda pairam sobre a economia tornaria mais adequada a manutenção do ritmo imprimido nessa reunião”.

O Copom reafirmou no documento que a dinâmica da inflação permanece favorável e que o processo de desinflação se difundiu, havendo uma consolidação da desinflação nos componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária. “Isso aumenta a confiança de que a desinflação corrente terá efeitos duradouros. A desinflação dos preços de alimentos constitui choque de oferta favorável”, diz a ata.

Todos os membros do colegiado concordaram que as perspectivas para a inflação evoluíram de maneira favorável e, em boa parte, em linha com o esperado desde a reunião de fevereiro. “Todos os membros do Copom concordaram que a evolução da conjuntura desde sua reunião em fevereiro é compatível com a redução da taxa Selic para 11,25% ao ano.

Todos também concordaram que essa intensificação moderada em relação ao ritmo das reuniões de janeiro e fevereiro mostra­-se, no momento, adequada.”

Fonte: Valor Online